Dois macacos são encontrados mortos em Piraí do Sul.

0
761
Divulgação.

“População que vive na área rural, principalmente, se encontrar algum macaco doente ou morto, deve avisar a Vigilância

“oram encontrados na zona rural de Piraí do Sul dois macacos mortos, isto é um sinal de alerta para a população se prevenir contra a Febre Amarela. As equipes da Vigilância Sanitária do Município, em conjunto com a Vigilância Sanitária Estadual, fizeram uma busca na zona rural nos limites da divisa entre Piraí do Sul e Castro. Os animais, encontrados com suspeita
“da doença, estavam nos bairros Tirania e Campo de Piraí, e agora seguem para um laboratório especializado em São Paulo para serem analisados.

Segundo a Vigilância Sanitária Municipal, um deles já estava em estado de decomposição, o que significa que os moradores próximos da área demoraram para comunicar o caso. O órgão salienta a importância da participação ativa da população na denúncia. A Secretaria Municipal de Saúde reforça que o macaco não transmite a doença. A febre amarela é transmitida pelo mosquito contaminado com o vírus e a única forma de prevenção é a vacina. “A vacina é de dose única, quem já tomou em anos anteriores não precisa repetir a dose. Caso não tenha certeza se já tomou a vacina, procure a UBS que costuma frequentar para confirmar se já está vacinado e caso não tenha a confirmação deve vacinar”, salienta o secretário, Júlio Sandrini.

As salas de vacina das UBS funcionam das 8h30 às 11h e das 13h30 às 16h30, de segunda a sexta-feira, e possuem estoque suficiente para atender a demanda. A população que vive na área rural principalmente, se encontrar algum macaco doente ou morto deve avisar imediatamente a Vigilância Sanitária pelo fone 3237-8700. Recomendação importante para quem vai se deslocar para estas regiões onde existe o foco do vírus: use repelente, mangas longas e calças compridas para quem está perto de matas, rios, parques ou áreas de reserva. Lembrando que os sinais da doença são repentinos e os sintomas são febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias.

PUBLICIDADE