PMs que criticaram Justiça por libertar mulher flagrada com armas em Alagoas são punidos com prisão

0
875

O comandante geral da Polícia Militar de Alagoas, coronel Marcos Sampaio Lima, decidiu punir com oito dias de prisão aos três militares que criticaram decisão judicial que concedeu liberdade a uma mulher presa só com oito armas. A punição foi publicada no Boletim Geral Ostensivo desta quinta-feira (15).

O caso veio à tona em agosto do ano passado após a gravação de um vídeo feito por policiais militares abordando a mulher na porta de casa, e criticando a decisão judicial que concedeu liberdade provisória a ela. A mulher tinha sido presa poucos dias antes da filmagem, na posse de oito armas.

Foram punidos o cabo Robert José Leopoldino dos Santos, o soldado Lucivaldo Nazário da Silva e o soldado Ricardo Willdis Silva de Almeida. Todos lotados no 1º Batalhão de Polícia Militar (1º BPM) à época da ocorrência. Um quarto policial estava com eles, mas não foi punido.

A atitude dos PMs gerou mal estar entre a Polícia e membros do Poder Judiciário, e a Associação Alagoana de Magistrados (Almagis) chegou a divulgar uma nota de repúdio contra a postura dos militares.

Com a situação, representantes da Segurança Pública do estado e do Tribunal de Justiça de Alagoas se reuniram para discutir ‘relação harmônica’ entre os dois órgãos.

Nos boletins de hoje, o comandante cita artigos do Regulamento Disciplinar da Polícia Militar de Alagoas, que falam sobre desrespeito a ordem policial, judicial ou administrativa; desrespeito a corporação judiciária; e promover e se envolver em escândalo que suje a imagem da corporação.